quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Me empresta teu quintal?!

"Senhor Governador do Estado do Rio de Janeiro, venho por meio desta carta, em tom amistoso, pedir que permita a entrada do meu produto em seu país. Tendo em vista que seu país é um grande mercado consumidor de meu produto, movimentando assim, grande parte da economia de meu país. Meu produto também movimenta a economia de seu país, ele é encaminhado para classe mais pobre e vendido a peso de ouro para todas outras classes. A elite já não vive  sem e a classe média sempre o consome com freqüência. Uma mão lava a outra, que, Aposto que você senhor governador tem filhos para criar e uma mulher pra agradar e tenta proporcioná-los tudo do bom e do melhor, assim como eu! Peço sua colaboração na entrada de meu produto em seu país e pretendo recompensá-lo com alguns milhões de dólares semanais. Eu sou um homem de palavra, e estou a fazer minha parte pedindo autorização e a colaboração ao senhor Governado do estado do Rio de Janeiro para entrada e facilitação de meu produto em seu país, e tenho certeza que não irá recusar. Gostaria de lhe convidar para conhecer minha grande fazenda  em Puerto Viejo, para que possa passar um momento de lazer e luxo com sua família e assim então ficarmos mais íntimos nos negócios. Agradeço desde já a sua atenção e conto com seu comprometimento."

Sr. Alvares Fuentes Batista

Alguém tem dúvidas de que é mais o menos assim que as coisas funcionam em nosso país? De como membros do estado utilizam recursos que o próprio estado oferece pra  tornar-se imune, enquanto a população vive a mercê do violência e da corrupção. É meus caros, essa facilitação pro tráfico já existe há muito tempo, há poucos gozando de um bem passageiro enquanto muitos suportam um mal permanente. Não seria muito difícil tirar o pino da granada, e dar um basta nisso tudo, pra isso precisaríamos de uma ação direta do governo com participação da população. Mas tudo fica mais difícil quando envolve quantidades absurdas de dinheiro. Só nos resta esperar e achar que a repressão das forças especiais(BOPE) seja o suficiente. Eles são tão vítimas quando nós. Na verdade todo mundo é bonzinho, mas alguém tem que pagar a conta!!!

2 comentários:

  1. Sem dúvida nenhuma, esse é o nosso Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Muito realidade mesmo gostei!!!!

    ResponderExcluir